Franquia financeira: tudo o que você precisa saber para virar expert

Franquia financeira: tudo o que você precisa saber para virar expert

A franquia financeira ou franquia de crédito oferta serviços bancários pouco explorados pelas instituições financeiras. São eles: empréstimos consignado e pessoal, cartão consignado, portabilidade, consórcios, seguros, financiamento e refinanciamento.

O diferencial em relação às agências bancárias é que uma loja de crédito atua como correspondente bancário, inegavelmente, oferecendo soluções de forma facilitada e menos burocrática. Visto que, o corban pode representar várias instituições financeiras ao mesmo tempo. Assim sendo, as possibilidades de aprovação para o cliente são maiores, tornando a cartela de serviços mais ampla e as taxas de juros mais competitivas.

Por isso, entrar para o ramo de franquias financeiras tem se tornado um dos empreendimentos mais promissores. Afinal, sempre há motivos para que as pessoas busquem linhas de créditos, seja para cobrirem dívidas, investirem em algum negócio ou realizarem um sonho.

Ser um correspondente bancário já atuante e fortalecido no mercado faz com que o modelo de franquia financeira se torne a opção com maior potencial de lucratividade para quem quer tocar um negócio lucrativo e autossustentável. Confira os porquês a seguir!

As vantagens de abrir uma franquia financeira

1. Baixo capital de giro

Para manter uma franquia financeira, não é necessário um alto investimento em capital de giro. Isso porque, o papel da franquia é intermediar os serviços da instituição financeira para o cliente. Ou seja, quem empresta o dinheiro é o banco, e não o correspondente. Por essa razão, também não há estoque e nem movimentação de dinheiro nas lojas. O capital necessário é apenas para cobrir as despesas mensais de operação.

2. Uso de marca consolidada

Além disso, contar com o reconhecimento de uma rede de franquias de crédito já consolidada no mercado. Uma vez que, é uma opção segura e com maior probabilidade de gerar lucros. Você pode contar com um público cativo que aprova e confia na marca, cujo modelo de negócio já foi amplamente testado.

Para a sua segurança, é essencial optar por franquias que possuam credibilidade, transparência e boa reputação, além de experiência no setor de finanças, como é o caso da Franquia Empresta, que atua desde 1995 na área de serviços financeiros e está presente em 10 estados e no Distrito Federal.

3. Modelo de negócios sustentável

Como se não bastasse, contar com o apoio do franqueador e o auxílio na gestão do negócio são vantagens de peso na hora de adquirir uma franquia financeira de sucesso. Por exemplo: na Empresta, disponibilizamos treinamentos para os franqueados e vendedores, além de acompanhamento constante durante toda a parceria, com suporte operacional, comercial, estratégico e de qualidade.  

É tão importante para a empresa franqueadora, bom como para o franqueado que você obtenha êxito no negócio. Principalmente, por utilizar o nome e a imagem da marca. Desse modo, cedemos todas as ferramentas para tornar a sua loja uma potência em vendas.

4. Mercado com alto rendimento

O mercado de crédito encontra-se em franca expansão, afinal, dinheiro é uma mercadoria que nunca fica ultrapassada. Para franquias financeiras que ofertam empréstimos consignados, modalidade voltada para servidores públicos e aposentados e pensionistas do INSS, o cenário é ainda melhor:

Segundo pesquisa do IBGE, o número de aposentados aumentou 19% nos últimos sete anos, chegando a 30,7 milhões de pessoas no Brasil em 2019, o que configura uma média de 20,5% dos rendimentos anuais da população, e esse percentual só tende a crescer.

Além disso, no empréstimo consignado há uma taxa de inadimplência muito baixa, uma vez que, o valor das parcelas é descontado diretamente na folha de pagamento. No entanto, esta ocorre quando há suspensão do salário ou benefício. Por exemplo, em casos de falecimento ou quando há desconto de outros valores prioritários, tais como: pensões, sem restar saldo para o pagamento do empréstimo.

Outro público atraído pelo setor de créditos é o de microempreendedores, que já são mais de 8,1 milhões no país, número que cresceu em mais de 120% nos últimos cinco anos. Consequentemente, as buscas por empréstimos e financiamentos para tirar os planos do papel também aumentaram.

Quanto custa abrir uma franquia financeira?

O investimento nas franquias de crédito disponíveis no mercado varia de acordo com os benefícios propostos por cada uma aos seus franqueados. Uma vez que, cada valor do investimento inicial é referente a uma finalidade específica.

Esse capital envolve a quantia que você precisa ter disponível no momento da assinatura do contrato e geralmente é dividido em três partes:

  • Taxa de franquia – corresponde ao uso de marca e ao know-how da franqueadora que são repassados ao franqueado;
  • Reforma da loja – é a padronização do imóvel de acordo com o layout da marca, se adequando ao padrão arquitetônico de cada empresa.
  • Capital de giro – é o valor que você precisa ter em caixa para manter a operação da sua loja nos primeiros meses até atingir o ponto de equilíbrio, isto é, até que ela se pague mensalmente e comece a gerar lucros. Esse custo envolve as contas de consumo, aluguel, salários e benefícios dos vendedores, entre outras despesas.

Também é possível que a franqueadora cobre taxas periódicas, como royalties, taxa de propaganda e uso de sistemas. Todavia, estas devem estar previstas em contrato, e a cobrança fica à critério de cada empresa.

Eu tenho perfil para uma franquia financeira?

Para atuar em uma franquia financeira, é interessante que o investidor tenha o mínimo de conhecimento em mercado financeiro, seja um bom administrador de empresas e possua um bom relacionamento interpessoal.

Contudo, não é necessário experiência prévia para estar apto a se tornar um franqueado. Para isso, há o treinamento e o suporte da franqueadora para que se desenvolvam essas habilidades.

Para ser considerado um perfil adequado para uma franquia financeira, é preciso ter entusiasmo, força de vontade e atitude voltada para ação. Além disso, é indispensável que o franqueado esteja disposto a fazer networking para a prospecção de novos clientes e, sobretudo, que se identifique com os valores da empresa escolhida.

Também vale ressaltar que é necessário ter disponibilidade para administrar e se dedicar integralmente a sua franquia financeira. Em resumo, quando trabalhamos com o que gostamos, o sucesso é garantido!

O que é necessário para abrir uma franquia financeira

Para abrir uma franquia financeira, é necessário, antes de tudo, que você tenha interesse por este  segmento. Apesar de identificação ser fundamental, não é obrigatório que você já tenha experiência do mercado de serviços financeiros.

De modo geral, as franquias de crédito fornecem treinamentos para que você e os seus vendedores possam aprender sobre os produtos que irão vender. Ainda assim, como dono de uma franquia financeira, precisa ter proatividade e interesse em sempre buscar mais conhecimento. A fim de estar a par de todas as notícias e novidades do mercado e das leis que afetam o seu negócio.

Ainda, não tenha pressa para definir a qual empresa de crédito irá se franquear. Pesquise bastante sobre a atuação das empresas e sobre o modelo de franquia de cada uma para se certificar de estar fazendo um bom negócio. 

Os documentos exigidos para abrir uma franquia financeira

Há uma série de documentações requeridas para que você se torne um franqueado de empréstimo. Para isso, existe o contrato social – documento em que é atestada a fundação da empresa e define as diretrizes básicas do negócio – com o propósito de seguir as exigências desse tipo de empreendimento e deve ser elaborado conforme a legislação brasileira. Esse contrato precisa ser registrado na Junta Comercial e, depois, o empreendedor deve fazer o Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) na Receita Federal.

Inscrição estadual

Já a inscrição estadual pode ser adquirida juntamente ao CNPJ, pois a Receita Federal é conveniada à Secretaria Estadual da Fazenda, órgão que registra a inscrição. Esta se faz necessária para obter o cadastro no ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) e para emitir notas fiscais, sendo obrigatória para empresas de comércio, indústria e serviços.

Inscrição Municipal

Há ainda a inscrição municipal, registrada na Prefeitura do município onde a sua franquia será instalada, identificando a atuação da sua empresa como financeira. Isto significa que ela irá seguir as normas estabelecidas pela portaria Nº 309 do Ministério da Fazenda, de 30 de novembro de 1959. Nela estão estabelecidos os regimentos referentes à constituição, ao funcionamento e às atribuições das instituições de crédito.

Alvará de funcionamento

Por fim, o alvará de funcionamento, também fornecido pela Prefeitura Municipal, permite que a sua loja funcione naquele endereço. Em outras palavras, essa é a garantia de que aquele imóvel é seguro para receber as pessoas. Com essa documentação, você já tem permissão para iniciar as atividades da sua empresa. Todos os documentos devem ser apresentados à empresa franqueadora com o CPF do dono ou dos sócios da empresa, do(s) comprovante(s) de residência e do comprovante de endereço do estabelecimento.

Principalmente se este for o seu primeiro negócio próprio, é imprescindível buscar um contador de confiança para assessorá-lo nos trâmites de abertura da empresa. Esse profissional irá auxiliá-lo na solicitação e no registro da documentação junto aos órgãos públicos, no planejamento empresarial, na elaboração do contrato social e nas demais necessidades que competem ao cargo.

Preciso de autorização do Banco Central para operar?

Como dono de uma franquia financeira, é necessário realizar o exame nacional de certificação para ser credenciado correspondente bancário junto ao Banco Central (Bacen). O certificado é exigido para todos que desejam abrir uma empresa de crédito própria, com ou sem vínculo a uma franqueadora.

Também é exigido que os promotores de crédito que trabalhem na sua franquia tenham habilitação para o cargo e mantenham a licença de trabalho sempre atualizada, o que é obrigatório para o funcionamento da loja. É importante ressaltar que não deve conter em sua denominação social ou no nome fantasia da empresa que ela é uma instituição bancária, pois ela você atuará como correspondente.

Como escolher a localização da minha franquia financeira?

Se o seu público-alvo está em determinado lugar, é lá que a sua loja também deve estar, principalmente quando falamos em varejo. O público das franquias financeiras são os aposentados e pensionistas do INSS, servidores públicos federais e estaduais, e militares das forças armadas.

Essa categoria é, em sua maioria, proveniente das classes C e D, que representam a maior parcela da população no Brasil. Logo, não faz sentido abrir a sua loja em um bairro residencial de classe A ou B, ainda que seja mais próximo da sua área de convivência. Nesse caso, procure locações nas seguintes regiões:

  • Principais polos comerciais da cidade;
  • Corredores de varejo;
  • Vias de mão dupla com grande movimentação de carros e pedestres.

São nesses lugares que você irá encontrar os seus clientes. Além da localização, é importante se atentar à estrutura do estabelecimento. Por sorte, a estrutura física das lojas de empréstimo não exigem espaços muito grandes, bem como não há necessidade de um cômodo para reserva de estoque, visto que, os produtos comercializados são serviços bancários.

Experiência do cliente

De qualquer modo, você precisa considerar a experiência do cliente que irá entrar pela sua loja. Ao avaliar uma possível locação, pergunte-se:

  • Esse imóvel é arejado?
  • Ele tem o tamanho adequado?
  • Há um ambiente onde meus clientes podem aguardar atendimento com conforto?
  • Tem espaço o suficiente para as mesas onde a minha equipe de vendas irá trabalhar?

Todos esses aspectos devem ser levados em consideração ao escolher a localização da franquia. Também não podemos nos esquecer do banheiro e da cozinha! É importante ter um banheiro para clientes e funcionários, e a cozinha para que você e o seu time possam se alimentar durante o intervalo.

Como dito, a definição do ponto comercial influencia diretamente no sucesso da sua franquia financeira. No entanto, é importante esclarecer que a escolha de um bom ponto não vai garantir que o negócio prospere, mas definitivamente minimizará os riscos de insucesso. Se a escolha for certeira, poderá lhe render bons frutos!

Como abrir uma franquia financeira em 7 passos

É natural que a gente se sinta meio perdido sobre os próximos passos quando decidimos investir em um novo negócio. Se você está considerando abrir uma franquia financeira, há muitos detalhes em que precisa se atentar e é importante definir cada um deles com sabedoria e cautela para que seu empreendimento seja bem-sucedido. Pensando nisso, preparamos este passo a passo para te guiar e tornar o processo de abertura da franquia mais fácil. 

1) Escolha da franquia

O primeiro passo é decidir a qual franquia você irá se juntar. Se você optou pelo segmento de crédito, você precisa se identificar com ele, ainda que não possua experiência prévia no mercado de serviços financeiros. O interesse precisa existir. Há alguns pontos a se considerar na hora de fazer essa grande escolha:

– Alinhamento de perfil

Procure saber qual é o perfil buscado pela empresa franqueadora a qual pretende investir, para se certificar de que as suas expectativas e as da empresa estão alinhadas, de modo a diminuir o risco de frustrações de algum ou ambos os lados. Por isso, é necessário fazer uma escolha assertiva em relação não só às competências e habilidades desejadas, mas também ao investimento e à lucratividade.

Se necessário, questione o representante da franquia durante a reunião de apresentação. Realize também uma análise pessoal e se questione o quanto você está disposto a se dedicar ao negócio e se você está de acordo em seguir as normas e padrões requeridos pela franqueadora.

– Investimento inicial

O valor disponível para investimento é crucial nessa decisão. Mas, ao invés de simplesmente optar pela opção mais barata, considere que o retorno do seu investimento será proporcional a ele, ou seja, a franquia mais barata muito provavelmente lhe fornecerá uma rentabilidade menor comparada às demais.

Considere os riscos do investimento e o prazo de retorno previsto pela franqueadora. Considere, também, se o lucro mínimo é o suficiente para quitar as suas despesas pessoais e as da loja. É importante lembrar que, durante os primeiros meses, você precisará de  de  capital de giro , até que a sua loja se pague e comece a gerar lucros de fato.

– Reconhecimento de marca

Ter uma marca experiente e com nome consolidado no mercado pode te ajudar a vender mais e, consequentemente, a obter uma maior lucratividade. O valor da marca e o know-how oferecido pela empresa devem ser levados em conta, pois investir em uma franquia com credibilidade irá te proporcionar maiores oportunidades de fechar negócios com o seu público, que já conhece e confia na empresa. Por essa razão, pesquise sobre a fama da franqueadora no mercado.

– Avaliação de suporte

Um dos benefícios em aderir a uma franquia é o suporte oferecido pela franqueadora. Assim, procure saber como a marca se relaciona com os franqueados e qual é o suporte oferecido por ela no dia a dia. Blogs e portais oficiais sobre o mercado de franquias, como a Associação Brasileira de Franchising (ABF) e o Guia de Franquias da revista PEGN podem te auxiliar nessa descoberta. Aproveite para perguntar sobre o tema diretamente ao representante da empresa quando se reunir com ele.

– Falar com outros franqueados

Outra forma de medir esse suporte e entender melhor como é a rotina da franquia e o seu papel como franqueado é conversar com outros franqueados. Pessoalmente ou por telefone, questione tudo o que você gostaria de saber e principalmente se a empresa realmente cumpre o que promete. Aproveite para adquirir informações relevantes do dia a dia do negócio.

Você tem acesso garantido por lei ao contato dos franqueados e ex-franqueados que se desvincularam da empresa nos últimos 24 meses por meio da Circular de Oferta de Franquia, que você obtém durante o processo seletivo das franquias.

2) Definição do ponto comercial

Antes de definir a localização da sua loja, é fundamental estudar a região em que se pretende abrir a franquia com uma análise aprofundada do potencial de mercado naquele endereço. Há público para os serviços que irei oferecer nesse lugar? O nicho de negócio se encaixa no perfil e no poder aquisitivo das pessoas que transitam por ali? É importante que você consiga responder a essas perguntas de maneira afirmativa.

3) Criação do plano de negócios

Em qualquer negócio, é imprescindível a criação de um plano de negócios. Em suma, nele deve conter as estratégias de operação e comerciais da sua franquia, com projeções de rentabilidade em médio e longo prazo, considerando a situação de mercado onde a sua loja estará localizada. O plano de negócios servirá de guia para nortear o funcionamento da franquia.

De maneira geral, nessa etapa você poderá contar com o apoio do franqueador, que se dispõe a auxiliá-lo no desenvolvimento desse plano, de acordo com o conhecimento que possui do próprio negócio e a experiência com as demais unidades franqueadas.

4) Reforma do ponto comercial

Após escolher uma franquia e fechar o contrato, é hora de iniciar os preparativos para a inauguração da loja. A primeira medida a partir daqui é reformar o ponto comercial que você escolheu – que deve ter a aprovação da franqueadora -, de acordo com os padrões de layout da marca. É imprescindível que a loja seja de fácil reconhecimento do seu público e que se adéque aos níveis de qualidade e conforto determinados pela empresa e presentes em todas as lojas.

5) Seleção da equipe

Outro passo que merece atenção é a contratação da equipe de vendas. Nas franquias financeiras, ela é composta pelos promotores de crédito que realizarão as transações na sua loja. Há empresas que oferecem suporte nessa etapa, com uma pré-seleção dos candidatos mais adequados ao cargo. Geralmente, não há exigência de que os seus vendedores já tenham trabalhado com linhas de crédito anteriormente, uma vez que a maioria das franqueadoras oferece treinamento para que aprendam sobre cada produto, o que deve ser verificado diretamente com cada uma.

6) Investimento em marketing

Apesar de uma loja física atrair clientes que passam pelo endereço naturalmente, investir em marketing faz toda a diferença para potencializar as vendas. Avise a toda a região que existe uma nova loja com serviços financeiros à disposição do público. Para isso, você pode investir em mídias digitais, como as redes sociais, e mídias tradicionais, como rádio e outdoors.

Algumas empresas realizam as próprias campanhas de marketing a nível nacional e podem fornecer peças publicitárias para você divulgar. Verifique com a empresa escolhida se há cobrança de taxa de propaganda mensal ou qualquer tipo de divisão dos custos das campanhas com os franqueados.

7) Inauguração

Finalmente chegou a hora da inauguração! A partir desse momento, é o seu empenho e a sua dedicação que definirão os rumos do negócio. Abrir uma franquia financeira é uma ótima oportunidade, pois esse mercado não para de crescer e não sofre com sazonalidade.

Mas, se você quer aumentar as suas chances de ter um empreendimento bem-sucedido e de alta lucratividade, você precisa conhecer o modelo de franquias da Empresta! Na Franquia Empresta, você irá obter ajuda em todos os momentos. A Empresta proporciona suporte ao franqueado desde o momento da assinatura do contrato. Passamos por todo o processo de definição do ponto comercial e implantação da loja com você, até a grande inauguração! Em outras palavras, estamos com você ponta a ponta. Para saber mais, conheça o diferencial de suporte ao franqueado Empresta.

Leia mais:

Posts Relacionados