Aprenda como abrir uma franquia financeira em 7 passos

Aprenda como abrir uma franquia financeira em 7 passos

É natural que a gente se sinta meio perdido sobre os próximos passos quando decidimos investir em um novo negócio. Se você está considerando abrir uma franquia financeira, há muitos detalhes em que precisa se atentar e é importante definir cada um deles com sabedoria e cautela para que seu empreendimento seja bem-sucedido. Pensando nisso, preparamos este passo a passo para te guiar e tornar o processo de abertura da franquia mais fácil. Confira!

1) Escolha da franquia

O primeiro passo é decidir a qual franquia você irá se juntar. Se você optou pelo segmento de crédito, você precisa se identificar com ele, ainda que não possua experiência prévia no mercado de serviços financeiros. O interesse precisa existir. Há alguns pontos a se considerar na hora de fazer essa grande escolha:

– Alinhamento de perfil

Procure saber qual é o perfil buscado pela empresa franqueadora a qual pretende investir, para se certificar de que as suas expectativas e as da empresa estão alinhadas, de modo a diminuir o risco de frustrações de algum ou ambos os lados. Por isso, é necessário fazer uma escolha assertiva em relação não só às competências e habilidades desejadas, mas também ao investimento e à lucratividade.

Se necessário, questione o representante da franquia durante a reunião de apresentação. Realize também uma análise pessoal e se questione o quanto você está disposto a se dedicar ao negócio e se você está de acordo em seguir as normas e padrões requeridos pela franqueadora.

– Investimento inicial

O valor disponível para investimento é crucial nessa decisão. Mas, ao invés de simplesmente optar pela opção mais barata, considere que o retorno do seu investimento será proporcional a ele, ou seja, a franquia mais barata muito provavelmente lhe fornecerá uma rentabilidade menor comparada às demais.

Considere os riscos do investimento e o prazo de retorno previsto pela franqueadora. Considere, também, se o lucro mínimo é o suficiente para quitar as suas despesas pessoais e as da loja. É importante lembrar que, durante os primeiros meses, você precisará de  de  capital de giro , até que a sua loja se pague e comece a gerar lucros de fato.

– Reconhecimento de marca

Ter uma marca experiente e com nome consolidado no mercado pode te ajudar a vender mais e, consequentemente, a obter uma maior lucratividade. O valor da marca e o know-how oferecido pela empresa devem ser levados em conta, pois investir em uma franquia com credibilidade irá te proporcionar maiores oportunidades de fechar negócios com o seu público, que já conhece e confia na empresa. Por essa razão, pesquise sobre a fama da franqueadora no mercado.

– Avaliação de suporte

Um dos benefícios em aderir a uma franquia é o suporte oferecido pela franqueadora. Assim, procure saber como a marca se relaciona com os franqueados e qual é o suporte oferecido por ela no dia a dia. Blogs e portais oficiais sobre o mercado de franquias, como a Associação Brasileira de Franchising (ABF) e o Guia de Franquias da revista PEGN podem te auxiliar nessa descoberta. Aproveite para perguntar sobre o tema diretamente ao representante da empresa quando se reunir com ele.

– Falar com outros franqueados

Outra forma de medir esse suporte e entender melhor como é a rotina da franquia e o seu papel como franqueado é conversar com outros franqueados. Pessoalmente ou por telefone, questione tudo o que você gostaria de saber e principalmente se a empresa realmente cumpre o que promete. Aproveite para adquirir informações relevantes do dia a dia do negócio.

Você tem acesso garantido por lei ao contato dos franqueados e ex-franqueados que se desvincularam da empresa nos últimos 24 meses por meio da Circular de Oferta de Franquia, que você obtém durante o processo seletivo das franquias.

2) Definição do ponto comercial

Antes de definir a localização da sua loja, é fundamental estudar a região em que se pretende abrir a franquia com uma análise aprofundada do potencial de mercado naquele endereço. Há público para os serviços que irei oferecer nesse lugar? O nicho de negócio se encaixa no perfil e no poder aquisitivo das pessoas que transitam por ali? É importante que você consiga responder a essas perguntas de maneira afirmativa.

No caso das franquias de crédito, dê preferência aos grandes polos comerciais e aos corredores de varejo que tenham público predominantemente das classes C , D e E. Além disso, como o público-alvo dessas lojas é principalmente a categoria atendida pela modalidade consignada, isto é, servidores públicos, aposentados e pensionistas do INSS, e funcionários das forças armadas, optar por regiões próximas a órgãos públicos, por exemplo, pode ser uma boa pedida.

3) Criação do plano de negócios

Em qualquer negócio, é imprescindível a criação de um plano de negócios. Nele deve conter as estratégias de operação e comerciais da sua franquia, com projeções de rentabilidade em médio e longo prazo, considerando a situação de mercado onde a sua loja estará localizada. O plano de negócios servirá de guia para nortear o funcionamento da franquia.

De maneira geral, nessa etapa você poderá contar com o apoio do franqueador, que se dispõe a auxiliá-lo no desenvolvimento desse plano, de acordo com o conhecimento que possui do próprio negócio e a experiência com as demais unidades franqueadas.

4) Reforma do ponto comercial

Após escolher uma franquia e fechar o contrato, é hora de iniciar os preparativos para a inauguração da loja. A primeira medida a partir daqui é reformar o ponto comercial que você escolheu – que deve ter a aprovação da franqueadora -, de acordo com os padrões de layout da marca. É imprescindível que a loja seja de fácil reconhecimento do seu público e que se adéque aos níveis de qualidade e conforto determinados pela empresa e presentes em todas as lojas.

5) Seleção da equipe

Outro passo que merece atenção é a contratação da equipe de vendas. Nas franquias financeiras, ela é composta pelos promotores de crédito que realizarão as transações na sua loja. Há empresas que oferecem suporte nessa etapa, com uma pré-seleção dos candidatos mais adequados ao cargo. Geralmente, não há exigência de que os seus vendedores já tenham trabalhado com linhas de crédito anteriormente, uma vez que a maioria das franqueadoras oferece treinamento para que aprendam sobre cada produto, o que deve ser verificado diretamente com cada uma.

6) Investimento em marketing

Apesar de uma loja física atrair clientes que passam pelo endereço naturalmente, investir em marketing faz toda a diferença para potencializar as vendas na sua franquia. Avise a toda a região que existe uma nova loja com serviços financeiros à disposição do público. Para isso você pode investir em mídias digitais, como as redes sociais, e mídias tradicionais, como rádio e outdoors.

Algumas empresas realizam as próprias campanhas de marketing a nível nacional e podem fornecer peças publicitárias para você divulgar, mas cada uma tem a sua própria forma de pagamento por esse serviço. Verifique com a empresa escolhida se há cobrança de taxa de propaganda mensal ou qualquer tipo de divisão dos custos das campanhas com os franqueados.

7) Inauguração

Finalmente chegou a hora da inauguração! A partir desse momento, é o seu empenho e a sua dedicação que definirão os rumos do negócio. Abrir uma franquia financeira é uma ótima oportunidade, pois esse mercado não para de crescer e não sofre com sazonalidade.

Mas, se você quer aumentar as suas chances de ter um empreendimento bem-sucedido e comprovadamente de alta lucratividade, você precisa conhecer o modelo de franquias da Empresta! Se você tem interesse em se tornar nosso franqueado, você pode conferir como abrir uma franquia da Empresta neste outro artigo.

Posts Relacionados