Como se tornar um franqueado de empréstimo

Como se tornar um franqueado de empréstimo

É fato que o mercado de crédito não parou de crescer nos últimos anos e a tendência é que cresça cada vez mais. As lojas de empréstimos e financiamentos são um ótimo investimento,  tem pouca sazonalidade e são extremamente procuradas pelo público por oferecerem crédito de maneira facilitada e menos burocrática do que as agências bancárias.

Por isso, se você tem vontade de se tornar um franqueado de empréstimo, aqui você terá  as informações que precisa saber para dar início a esse empreendimento. Acompanhe!

Para abrir uma franquia de empréstimo, é necessário, antes de tudo, que você tenha interesse por este  segmento. Afinal, você precisa se dedicar e gostar do que faz  para ser  bem-sucedido. Apesar de identificação ser fundamental, não é obrigatório que você já tenha experiência do mercado de serviços financeiros.

De modo geral, as franquias de crédito fornecem treinamentos para que você e os seus vendedores possam aprender sobre os produtos que irão vender. Mas, para além disso, você, como dono de uma franquia de empréstimo, precisa ter proatividade e interesse em sempre buscar mais conhecimento, estando a par de todas as notícias e novidades do mercado e das leis que afetam o seu negócio.

Ainda, não tenha pressa para definir a qual empresa de crédito irá se franquear. Pesquise bastante sobre a atuação das empresas e sobre o modelo de franquia de cada uma para se certificar de estar fazendo um bom negócio. Se precisar de ajuda, montamos um passo a passo que você pode conferir aqui!

Os documentos exigidos para abrir uma franquia de empréstimo

Há uma série de documentações requeridas para que você se torne um franqueado de empréstimo. O seu contrato social – documento em que é atestada a fundação da empresa e define as diretrizes básicas do negócio – precisa seguir as exigências desse tipo de empreendimento e deve ser elaborado conforme a legislação brasileira. Esse contrato precisa ser registrado na Junta Comercial e, depois, o empreendedor deve fazer o Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) na Receita Federal.

Já a inscrição estadual pode ser adquirida juntamente ao CNPJ, pois a Receita Federal é conveniada à Secretaria Estadual da Fazenda, órgão que registra a inscrição. Esta se faz necessária para obter o cadastro no ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) e para emitir notas fiscais, sendo obrigatória para empresas de comércio, indústria e serviços.

Há ainda a inscrição municipal, registrada na Prefeitura do município onde a sua franquia será instalada, identificando a atuação da sua empresa como financeira. Isto significa que ela irá seguir as normas estabelecidas pela portaria Nº 309 do Ministério da Fazenda, de 30 de novembro de 1959. Nela estão estabelecidos os regimentos referentes à constituição, ao funcionamento e às atribuições das instituições de crédito.

Por fim, o alvará de funcionamento, também fornecido pela Prefeitura Municipal, permite que a sua loja funcione naquele endereço, com a garantia de que aquele imóvel é seguro para receber as pessoas. Com essa documentação, você já tem permissão para iniciar as atividades da sua empresa. Todos os documentos devem ser apresentados à empresa franqueadora com o CPF do dono ou dos sócios da empresa, do(s) comprovante(s) de residência e do comprovante de endereço do estabelecimento.

Principalmente se este for o seu primeiro negócio próprio, é imprescindível buscar um contador de confiança para assessorá-lo nos trâmites de abertura da empresa. Esse profissional irá auxiliá-lo na solicitação e no registro da documentação junto aos órgãos públicos, no planejamento empresarial, na elaboração do contrato social e nas demais necessidades que competem ao cargo.

Preciso de autorização do Banco Central para operar?

Como franqueado de empréstimo, não há necessidade de fazer o exame nacional de certificação para ser credenciado correspondente bancário junto ao Banco Central (Bacen) ou de obter qualquer licença para atuação como financeira. O certificado é exigido apenas para quem deseja abrir uma empresa de crédito própria, sem vínculo a uma franqueadora.

É importante ressaltar que não deve conter em sua denominação social ou no nome fantasia da empresa que ela é uma instituição bancária, pois dessa forma você precisaria de licença para operar.

A única exigência é de que os promotores de crédito que trabalhem na sua franquia tenham habilitação para o cargo e mantenham a licença de trabalho sempre atualizada, o que é obrigatório para o funcionamento da loja.

Se você está decidido a se tornar um franqueado de empréstimo, não deixe de considerar a Franquia Empresta, que já conta com mais de 90 lojas espalhadas pelo Brasil e 25 anos de história. Não é por acaso que a Franquia Empresta é a melhor e mais premiada rede de franquias financeiras do país!

Nosso modelo de franquia possui um baixo prazo de retorno para o seu investimento e alta lucratividade. Não perca tempo e confira agora mesmo como abrir uma franquia Empresta na sua cidade!

Posts Relacionados