Como deixar de ser funcionário e ser dono do próprio negócio?

Como deixar de ser funcionário e ser dono do próprio negócio?

Milhões de brasileiros sonham em trilhar o caminho do empreendedorismo com o objetivo de ser dono do próprio negócio.

Apesar de ser uma ambição compartilhada por muitos, o caminho para se tornar um empresário no Brasil não é fácil, sendo necessário muito estudo, preparação e força de vontade.

Nosso objetivo aqui é apresentar algumas orientações sobre como você pode seguir o caminho para ir de funcionário a empreendedor e abrir o próprio negócio. Acompanhe!

Organize a sua vida pessoal

Empreender não é uma atividade para amadores ou para aventureiros. Iniciar um novo projeto geralmente envolve arriscar as economias de uma vida inteira de trabalho advindas de uma poupança contínua ao longo dos anos, da venda de algum bem ou até mesmo de empréstimos tomados com terceiros.

Sendo assim, a organização financeira pessoal é a ação mais importante a ser tomada antes da abertura da empresa. Certifique-se de construir uma reserva de emergência, ou seja, um dinheiro que será capaz de suprir as suas necessidades por alguns meses até que o negócio comece a oferecer algum retorno.

Estabeleça objetivos e metas

Após definir uma “ideia de negócio”, a próxima etapa a ser cumprida se chama planejamento. É nessa fase que o empreendedor precisa construir um “plano de negócio”, que nada mais é do que um documento que contempla todos os resultados esperados baseados em seus estudos e pesquisas.

Nele, também precisamos estabelecer as metas. Os objetivos de longo prazo estão relacionados à missão da empresa e geralmente levam mais de um ano. Por exemplo: se tornar referência no mercado e atingir uma participação de 40% nos próximo dois anos.

Já os de curto prazo representam o passo a passo da empresa rumo ao seu propósito maior e têm prazo máximo de um ano. Alguns exemplos são: atingir um faturamento “x” em até 3 meses, alcançar o ponto de equilíbrio até o final do ano ou contratar mais 2 colaboradores para a produção.

Defina qual o investimento

A análise financeira do projeto é uma das etapas mais importantes. Afinal, é nela que será definido o investimento necessário para iniciar o projeto (a soma entre o capital fixo, o qual representa aquisição de máquinas e equipamentos e mais o capital de giro, que se trata dos gastos com folha de pagamento, energia e outras despesas.

É a partir desse valor e das projeções de mercado que será possível projetar a lucratividade e o prazo de retorno do investimento. Apenas com esses números em mãos será possível definir a viabilidade financeira do projeto e realizar o trade off, ou seja, a escolha entre as opções de investimentos disponíveis no mercado.

Avalie a possibilidade de abrir uma franquia

De acordo com dados do Sebrae, 24% das empresas não sobrevivem aos dois primeiros anos de atividade. Uma das formas de driblar esta estatística e diminuir os riscos do negócio é optar pelo investimento em franquias.

Esse modelo nada mais é do que uma espécie de “cessão de marca”, onde o empreendedor se junta à uma empresa já consolidada no mercado e recebe treinamento, capacitação e estratégias.

Abrindo uma franquia é possível contar com a parceria de uma organização que fornecerá todo tipo de suporte ao franqueado (pessoa que investe em uma franquia) desde o treinamento de pessoal, o passo a passo da produção, o método de vendas e demais ações que fizeram da franqueadora um sucesso.

Dessa forma, você não precisa construir um negócio do zero e nem se aventurar em um mercado desconhecido. Pelo contrário: tendo o perfil de franqueado, você pode aproveitar o resultado de uma marca já conhecida pelas pessoas, além de receber um plano de negócios praticamente pronto. 

Por fim, é importante destacar a importância de monitorar constantemente o ramo em que se pretende atuar a fim de entender qual o melhor momento para iniciar as atividades. Abandonar a segurança de um emprego e arriscar o seu capital em um ambiente em que não existem certezas é algo que muitos desejam, mas poucos de fato se arriscam e encontram êxito a longo prazo.

Por maiores que sejam as dificuldades, as recompensas de atuar sendo dono do próprio negócio, como alcançar a estabilidade, ter mais liberdade e mais poder de decisão sobre o seu trabalho, são itens extremamente satisfatórios.


E então, este conteúdo foi útil pra você? Quer continuar a ter acesso a informações valiosas para o desenvolvimento do seu negócio? Assine nosso blog e nos siga no Linkedin e no Instagram!